Usar o Fluig no Linux

  • Vou perder algum recurso ?
  • Quais são os ganhos ?
  • Tem alguma desvantagem em usar o Fluig Linux ?

Para migrar o Fluig do Windows pro Linux…

  • Como migrar pro Linux os processos e suas versões ?
  • Como migrar pro Linux os documentos do GED ?
  • Como migrar pro Linux as publicações das comunidades ?
  • Como migrar todas as solicitações finalizada ou pendentes ?

(Nota: o banco estou mantendo o banco atual SQL Server)

1 curtida

Resposta: de Igor Rodrigues

Fiz varias vezes essa migração, terá ganho de performance.
Porém precisara montar um servidor de proxy reverso obrigatório.

2 curtidas

Resposta: Vinicius Silveira

  • Nenhuma desvantagem, apenas vantagens! Todas as empresas que trabalhei tinham a infra Linux e nunca tive problemas como DevOPS;
  • Não necessita “migrar” processos, pois os mesmos ficam armazenados em banco;
  • Os documentos do GED, basta você ir no WCMADMIN e trocar o volume default para o caminho dentro do sistema de arquivos Linux;
  • Comunidades são persistidas no banco de dados e os arquivos no GED, não necessita migração;
  • Não entendi a última, mas as solicitações permanecem no banco, não é necessário “migrar” nada.
  • Está tudo no banco, praticamente. Precisa migrar apenas o volume de documentos.
1 curtida

Bom dia Helio! Vamos lá:

  • Existe algum recurso específico que esteja com medo de perder? Pela experiência que tenho, o Fluig opera muito bem em cima do Linux e não perde nenhum recurso da ferramenta não;

  • O Windows não é tão bom gerenciando serviços e mantendo-os por muito tempo em memória, necessitando um “reboot” semanal nas empresas que passei, Linux você não passa isso e o ganho de performance é perceptível, sem contar que o sistema de arquivos do Linux (ext4) não necessita de desfragmentação de tempo em tempo como no Windows, sem contar que Windows é pago e Linux não, este é um fator que pesa bastante dependendo da empresa e a quantidade de VMs que você possui (caso tenha load balance);

  • Quem não é usuário avançado de Linux e não sabe gerenciá-lo, pode se tornar um problema instalar e mantê-lo, pois para rodar o server, é bacana rodar somente o modo texto (sem interface gráfica) e estar familiarizado com o terminal Linux.

Para migrar o Fluig para Linux, basicamente o que necessita fazer é:

  • Mudar o local do volume default pelo WCMADMIN para os documentos do GED de acordo com a pasta escolhida no Linux;

  • O resto das informações (processos, solicitações, comunidades, etc…) estão todas salvas em banco, não necessitando de nenhuma ação.

2 curtidas

E com linux é possível executar o Fluig + MySQL em uma VM Ubuntu com apenas 4gb de RAM - útil para montar máquina de desenvolvimento.

1 curtida

:+1: :ok_hand: :blue_heart:

TOPPPPPPPPPPP!

Fica fácil pra por num Docker tbm, que gasta menos recurso que uma VM

1 curtida

Tu já conseguiu? Havia uma discussão antiga sobre isso, havia gente tentando, inclusive com isso no github: GitHub - fluig/universo-trend-fluig-docker

Mas faz tempo que não é atualizado.

1 curtida

Cara, nunca me aventurei, mas já instalei o Fluig num Linux e sei todas as configurações e pacotes necessários pra rodar tudo, trabalhei bastante tempo com Docker e Docker Compose, quando eu estiver mais de boa vou dar uma olhada.

2 curtidas

Daniel, é possível sim. Mas se puder aumentar a quantidade de memória, melhor será o desempenho.

1 curtida

Tu já conseguiu? tempos atrás eu estava louco pra fazer esse experimento mas não achei em nenhum local algum guia. Agora que tenho acesso a central de downloads vou tentar fazer esse experimento, Docker é uma delicinha rs

Rodar o fluig em Docker não é tão fácil como pode parecer. A arquitetura exige muitas configurações que dificulta a criação do contêiner. Manter uma imagem básica de uma VM (linux+mysql), ao meu ver, é a saída mais fácil e rápida pra ambientes de desenvolvimento.

Exatamente! Eu tenho uma aqui ubuntu server + mysql + fluig 1.7 que posso compartilhar se quiserem…mas é fácil configurar. Roda bem com 4gb de ram na VM apenas, pra máquinas com pouca RAM.

1 curtida

Eu gostaria @daniel.cabral … não tenho na versão 1.7
Poderia compartilhar por favor?

Só aguardar um pouco que tô subindo pro:

https://1drv.ms/u/s!ApXgDZkDc9BTgbDOCJFghW4knudgF4s

A VM possui duas placas de rede - uma para acesso à internet via NAT, e outra na rede interna com host (virtualbox) no IP 192.168.56.105. Fluig está na porta 8080

Usuários:
wcmadmin/adm
admin/fluig

Só tem um detalhe que talvez vocês possam ajudar…o serviço principal do fluig não inicia de jeito nenhum e não encontro um erro específico, ele só inicia com o:

sudo sh /opt/fluig/appserver/bin/domain.sh &
…na mão depois da máquina ligar. Se alguém encontrar uma forma de acertar isso, agradeço!

1 curtida

@daniel.cabral, acho que é só manualmente mesmo. Talvez dê pra criar um script que execute ao iniciar o Linux e ele dispare os serviços.

Eu até comecei a instalar tudo num container feito com imagem Ubuntu só pra aprender a instalar num Linux em modo texto. Mas achei horrível a quantidade de configurações adicionais que precisa fazer no MySQL pra rodar o Fluig e, embora não seja o ideal, como é só pra desenvolvimento não vi necessidade de fazer um ecossistema usando o banco em outro container.

Lembro de já me falarem que usar uma VM é mais fácil/prático.

1 curtida

Ótimo @daniel.cabral … vamos dar esse apoio sim. Te procuro quando tiver novidades. :+1:

1 curtida

@Bruno_Gasparetto , em ambientes de parceiros que usam linux, os scripts funcionam normalmente - talvez pelo fato de estar usando uma versão ainda não homologada do ubuntu nessa VM tenhamos algum problema. Neles, os scripts padrão (sudo service xxxxx start) funcionam normalmente, e na VM tanto o realtime quanto o indexer iniciam normalmente. Mas como é um ambiente de labotarório, não me preocupo tanto. }

E, veja só…se a TOTVS já expôs essa alternativa na documentação, é porque algo pode acontecer :crazy_face:

Pensei mesmo em incluir o script em questão no init mas talvez alguém descubra uma correção - lembrando só que ainda não é um ambiente homologado mesmo…

Agora, tirando isso a VM funciona que é uma beleza pra gente desenvolver localmente!

1 curtida

Tem algumas propriedades onde você precisa alterar o \ do windows pela / unix.

Este tópico foi fechado automaticamente 16 horas depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.